Teleconsulta é o processo de prover cuidados relacionados à saúde a distância através de tecnologia, frequentemente usando videoconferência, também conhecido como atendimento online. A teleconsulta consiste na interação entre profissionais da saúde com pacientes. Atendimento psiquiatrico é um subtipo de teleconsulta, pode oferecer uma variedade de serviços como avaliações psiquiátricas, diagnóstico, elaboração de plano terapêutico, psicoeducação e gerenciamento de medicações. Atendimento psicológico, outro tipo de atendimento online, provê terapia online (individual, em grupo ou em família), manejo de crises e orientações de tratamento.

Em determinados casos essa ferramente pode ser utilizada como uma forma de interconsulta entre profissionais, para discussão de casos e otimização/ individualização dos cuidados.

Benefícios

Videoconferências se moldam mais facilmente as demandas do paciente, por serem mais convenientes e acessíveis. Podem beneficiar os pacientes de diversas formas, como:

  • Acesso fácil ao especialista
  • Levar auxílio rápido e sem complicações aonde o paciente estiver
  • Cuidados integrados com possibilidade de discussão de casos com outros profissionais
  • Ação in loco
  • Intervenção imediata em uma crise
  • Diminuição da necessidade de hospitalização
  • Redução de atraso nos cuidados
  • Melhora a adesão ao tratamento por se adaptar a rotina do paciente
  • Diminui a necessidade de tempo fora do trabalho/ casa e contratação de serviços para cuidados de dependentes (crianças, idosos)
  • Reduz problemas relacionados ao transporte para atendimento presencial (tempo e logística)
  • Diminuição de custos indiretos
  • Redução de estigma

Enquanto algumas pessoas podem ser relutantes ou se sentirem envergonhadas ao conversar com alguém através de um atendimento online, a experiência mostra que a maioria se adapta facilmente e eventualmente adota esse sistema com maior frequência, mesmo quando não existe um impedimento para consultas pessoais. Conforme utilizamos essa ferramenta podemos nos familiarizar e ficar mais a vontade, pacientes podem relaxar e se abrir mais quando conversam do conforto e segurança de suas casas.

O atendimento online permite que profissionais estejam mais presentes nos cuidados dos pacientes, independente da sua localização. Apesar de não ter o mesmo apelo de uma consulta presencial, a consulta a distância proporciona um sentimento maior de segurança e privacidade para muitos pacientes.

Evidência de eficácia

Existem diversos estudos comprovando a eficácia de um atendimento online e a satisfação com o contato. Teleconsulta é equivalente a consulta presencial em relação a acurácia diagnóstica, efetividade do tratamento, qualidade dos cuidados e satisfação do profissional/ paciente. Privacidade e confidencialidade, tópicos extremamente importantes, são equivalentes as consultas presenciais também.

Não existe diferença significativa na experiência entre pessoas com idades distintas. A evidência se mantém para crianças, adolescentes e adultos, em relação a avaliação e tratamento (medicamentoso e psicoterapia). Em alguns casos a teleconsulta é preferível ao atendimento presencial, como em pacientes com autismo, quadros ansiosos severos e pacientes com limitações físicas.

Útil em uma variedade de ambientes

O atendimento online pode ser realizado em serviços particulares, no trabalho, durante viagens, acompanhamento durante o período de internação, pós internação, escolas… aonde for necessário.

Pacientes podem agendar atendimento por videconferência ou presencial de forma individualizada, de acordo com sua necessidade ou preferência.

É recomendado que a primeira consulta seja presencial e que o atendimento pessoal seja repetido ao menos a cada 3 meses. Entretanto, em períodos como uma pandemia, existe maior flexibilidade para atender a demanda e não negligenciar os cuidados relacionados a saúde mental de um indivíduo.

Legislação

OF. 099/2020/ABP/SEC (Associação Brasileira de Psiquiatria)
PORTARIA Nº 467, DE 20 DE MARÇO DE 2020
DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO
Publicado em: 23/03/2020 | Edição: 56-B | Seção: 1 – Extra | Página: 1
Órgão: Ministério da Saúde/Gabinete do Ministro